Matéria de Capa nova edição

Comer bem para viver bem

“Serei mais saudável em 2018”. Você se identifica com esta frase? Muitas pessoas sim e estabelecem um novo hábito alimentar como meta a ser atingida no ano que se inicia. De acordo com o nutricionista Serafim Rocha Lima Netto, apenas uma ou duas entre dez pessoas que buscam mudar seus hábitos alimentares alcançam o objetivo. Por que isso acontece? “O maior problema está no estilo de vida das pessoas, já que a oferta de tentações é grande”, afirma Netto.
É verdade! Vivemos em um cenário tentador, em que consumir alimentos industrializados é fácil, prático e adequado à vida corrida que temos. Em alguns casos, o estresse e a ansiedade aumentam a fome e levam ao consumo exagerado de doces e outras guloseimas. Aí é que mora o perigo. Uma alimentação desequilibrada causa obesidade e, consequentemente, algumas comorbidades como hipertensão, diabetes, hipertrigliceridemia, cardiopatia, câncer etc. Alimentar-se bem é imprescindível para uma boa saúde, mas exige muita disciplina, força de vontade e principalmente foco, o que é muito difícil.
“Para cumprir um plano alimentar ou uma dieta é preciso deixar de consumir aqueles alimentos que você come desde criança. Essa mudança gera uma monotonia alimentar, o que dificulta a persistência na meta”, destaca o nutricionista.
A dificuldade é grande, afinal quem não gosta de uma saborosa pizza ou um apetitoso brigadeiro? Mas é possível mudar! O primeiro passo é ter a consciência de que nós, seres humanos, somos reflexos do meio em que vivemos. Nosso corpo reage às escolhas que fazemos e a alimentação saudável é uma escolha viável.
O segundo passo é ter atitude, pensar em ações que levem ao seu maior objetivo: comer melhor para viver melhor. Consciência e atitude são os principais segredos. A partir daí a caminhada é dura, mas torna-se bem gratificante quando você enxerga os resultados. A ajuda de um nutricionista é essencial nesse processo, pois é ele quem vai indicar o plano alimentar mais adequado para a sua meta e um cardápio equilibrado. “A ciência diz hoje que a dieta que funciona é aquela que persiste. Se você adotar um padrão alimentar mais convencional e ponderado e não tão restritivo, mais chances você tem de criar um novo hábito e manter o equilíbrio”, explica Netto.
Os exercícios físicos também são extremamente importantes e devem ser praticados todos os dias. “O exercício gera um gasto calórico e compõe um balanço energético”, complementa.
Mais que uma atitude, é uma mudança de vida, por isso exige muito empenho, organização e persistência. Para ser uma pessoa mais saudável em 2018: basta querer e fazer acontecer!

0 comentário em “Comer bem para viver bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: